Advertisements

Essa família tem 15 pessoas com 6 dedos, nas mãos e nos pés, e lá em Brasilia, muita gente acredita que eles podem dar boa sorte para a Seleção Brasileira. Já no mundial de 2014, eles aproveitavam a variação genética para dar uma forcinha a mais para a Seleção Brasileira na conquista do hexacampeonato. “Hexa nós já somos, falta agora o Brasil correr atrás do dele. Mas dessa vez vai.”

Família Silva – Foto Reprodução, G1

Eles tiveram repercussão internacional em 2014, quando o G1, naquela época, contou a história dos Silva. Em 2014 o hexa não veio, mas a família Silva cresceu e ganhou mais um membro, e ele também tem seis dedos! A anomalia começou com um dos pioneiros da Capital Nacional, o Sr. Francisco de Assis Carvalho da Silva, já falecido. Ele era advogado, músico e conhecido com “Six”.

Família Silva – Foto Reprodução, G1

Embora o Brasil não tenha conquistado a Copa de 2014, a família Silva está confiante e disse o título tem que ser nosso: “O hexa tem que sair, estamos confiantes. A seleção está muito boa”, disse Silvia. No jogo de estreia do Brasil, que aconteceu no domingo (17), eles se reuniram para torcer, mas o problema dos amigos torcedores, é que “infelizmente nasceram só com cinco dedos”, brincaram.

Advertisements

Família Silva – Foto Reprodução, G1

Neymar e Marcelo são unanimes entre eles: “Acho que é melhor seleção dessa Copa do Mundo, diferente da outra “, afirmou João Assis, de 18 anos.

Família Silva – Foto Reprodução, G1

Dos 22 membros da família Silva, 15 nasceram com seis dedos, tanto nas mãos, quanto nos pés. Filhos, netos e bisnetos do Sr. Francisco herdaram a anomalia, e dizem que tem muita gente curiosa que percebe, mas não entende essa característica peculiar dos Silva: “Muita gente presta a atenção, vê que tem algo de diferente na mão, mas não entende. Outras pessoas não têm coragem de perguntar”. disse Ana Carolina.

A polidactilia é alteração genética que causa o aumento do número de dedos, seja nas mãos ou nos pés, ela não causa maiores problemas em quem a possui a não ser estético. Muitas família optam pela remoção cirúrgica, que é simples, assim que um portador da anomalia nasce, porém, a família de Brasilia resolveu abraçar essa característica.