Advertisements

Que história emocionante! Um menino de 8 anos vendeu 803 chaveiros a US$ 5 cada para levantar fundos e abater a dívida do almoço de estudantes da escola onde ele estuda e de outras seis escolas.

Keoni Ching, que está no 3º ano do ensino fundamental, mora em Vancouver, Canadá. Ele ficou sabendo que haveria uma Kindness Week (“Semana da Gentileza”) na sua escola, a Benjamin Franklin Elementary, e decidiu fazer algo especial nesta data.

Ao lado da mãe, April, e do pai, Barry, Keoni pensou em uma série de projetos que poderia abraçar para a semana de comemoração.

Ele ficou particularmente inspirado pela história do jogador de futebol americano Richard Sherman, do time Seattle Seahawks, que doou US$ 27 mil (R$ 117 mil) para cobrir as despesas de almoço dos estudantes da escola que frequentava.

Torcedor de carteirinha do clube e fã de Sherman, o menino decidiu replicar a boa ação.

Para isso, começou a vender chaveiros artesanais na escola e na vizinhança. “Eu amo chaveiros. Eles ficam bem na minha mochila”, diz Keoni.

Advertisements

Quando a notícia de que o menino de 8 anos estava vendendo chaveiros para pagar o almoço de estudantes endividados, pessoas de todo o Canadá e Estados Unidos começaram a fazer pedidos para ajudá-lo na empreitada.

“Enviamos chaveiros para o Alasca, Rhode Island, Minnesota, Arizona”, disse April Ching à CNN. “Teve uma senhora que pediu US$ 100 em chaveiros para ajudar. Foi absolutamente incrível o quanto a comunidade nos apoiou ao longo do projeto”, disse April, mãe do menino.

Ao todo, Keoni arrecadou US$ 4.015 (R$ 16,1 mil). Ele entregou um cheque com esse valor ao diretor, que destinará US$ 1 mil à Benjamin Franklin Elementary, e outros US$ 500 para seis escolas diferentes liquidarem as dívidas de almoço dos estudantes.

“Os almoços aqui custam cerca de de US$ 2 (R$ 8,50). Mas se você tem dois ou três filhos e, por qualquer motivo, deixou de pagar uma semana de almoço ou café da manhã, isso acumula muito rapidamente”, disse o diretor da Franklin Elementary, Woody Howard. “Esse tipo de presente tira um pouco de pressão financeira das família endividadas.”

Keoni não sabe muito sobre a política por trás das dívidas estudantis nos EUA, cada vez maiores, mas uma coisa ele tem certeza, e afirma com todas as palavras: “Ajudar os outros é importante porque torna o mundo um lugar melhor“.