Advertisements

Fascinante! Desde que seu irmão recém-nascido chegou em casa, Rayce, 6 anos, não desgruda dele.

“Poderia demorar 10 mil horas e outras 10 mil mais se fosse necessário para conhecer seu querido coração. Talvez eu nunca chegue lá, mas vou tentar; se for preciso levo mais 10 mil horas ou o resto da minha vida, vou te amar”, disse ele, completamente apaixonado com a chegada de Tripp, que nasceu com síndrome de Down.

A empolgação é tamanha que Rayce mantém o hábito de cantar para o bebê todos os dias, sem exceção, diz sua mãe, Nicole.

“O amor não conta cromossomos”, diz.

A família mora no estado norte-americano do Arkansas.

Nicole afirma que já esperava que Rayce e Tripp fossem desenvolver um forte laço fraterno, mas não imaginava que seria tão rápido – e tão intenso!

Advertisements

“Ele canta para o bebê o tempo todo. Tem uma música que Rayce canta que ele jura que é sobre ele e seu irmão. Ele canta: ‘Seriam 10 mil horas e 10 mil a mais se fosse necessário para conhecer seu querido coração. Talvez eu nunca chegue lá, mas tentarei, se forem 10 mil horas ou o resto da minha vida, vou te amar’”, escreveu ela em um post no Facebook.

Ao nascer, Tripp passou alguns dias na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal do hospital, devido a algumas complicações. Para Rayce, isso não era um problema, porque todas as tardes ele visitava e acompanhava seus pais para visitar o irmãozinho.

Olha que lindeza: